• carolinacorrea8

Sua empresa investe na Cultura UX?


A experiência do cliente tem sido cada vez mais valorizada.

Cultura UX refere-se a experiência do consumidor, seguindo a série de textos trazendo os principais assuntos discutidos no Exchange Sebrae Minas, falamos sobre o futuro do varejo leia aqui https://www.cliquedireito.com.br/novidades/o-varejo-vai-acabar, sobre conhecer melhor o seu cliente https://www.cliquedireito.com.br/novidades/quem-%C3%A9-o-seu-cliente e hoje o nosso foco vai ser a experiência de compra do consumidor.


Cultura UX (User Experience)


Empresas como Instagram, Airbnb e Pintrest, são exemplos de empresas com co-fundadores designers, é fácil perceber que o produto delas foi desenhado desde o início com a intenção de oferecer a melhor experiência ao usuário. Isso não quer dizer que empresas consolidadas não possam adotar também as mesmas técnicas.

Esteja atento a três fatores da pirâmide da boa experiência que o seu produto oferece: 1. “Desejabilidade”, o cliente quer usar? 2. “Usabilidade”, o cliente consegue usar? 3. “Utilidade”, o cliente precisa usar?

UX é o que um usuário sente ao usar um produto, sistema ou serviço, e não é exclusiva para produtos digitais. Se você tem um loja e acha que perdeu clientes para um e-commerce, pense qual tipo de experiência esse cliente tem no ambiente virtual que o fez preterir a sua loja e como você pode trazer esta experiência ao seu ambiente físico.

A Amazon, gigante do e-commerce, está cada vez mais presente no ambiente físico, e recentemente lançou o “Prime Wardrobe: Only pay for what you keep”, que consiste basicamente em uma caixa enviada à casa dos clientes com roupas escolhidas através do algoritmo de navegação de cada um. Quanto mais produtos o cliente decidir adquirir, maior o desconto. O que não for interessante pode ser devolvido na mesma caixa enviada, e não há necessidade de enviar pelos Correios, basta deixar a caixa na porta da residência e a Amazon passará para recolher.

Em menor escala, lojas do interior, como em Sete Lagoas/MG, já fazem isso enviando produtos "condicionais" com as novidades à casa dos clientes. Como estas lojas podem fazer isso de forma mais assertiva? Com certeza é preciso se reciclar e aprender com os gigantes do mercado.

6 visualizações

Desenvolvido por TI MASTER